Conheça-me

Minha foto
Porto Alegre, RS, Brazil
Uma pessoa entre tantas,uma mulher,uma flor no meio de muitas uma estrela à decifrar.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Filhos da dor


Brasil terra de muitos...dos brasileiros, dos exilados, dos excluídos, enfim, de todos àqueles que a adotaram de uma maneira ou de outra.
A adoção no Brasil ainda é muito carente, deficiente e prioritária. Nosso país abre as portas para a criança e o adolescente sairem às ruas, favorece-as pra que pratiquem atos deliquentes, para mais tarde se tornarem menores infratores, com passagens pela febem e conselhos tutelares.

Seus destinos ¨Casas de Adoção¨, sim, porque seus pais se ainda existem, não tem condições de cuidar e dar um bom atendimento à seus filhos.Pobres meninos e meninas.
Na escala há cem, para cada um padrinho, que queira tomar para si a responsabilidade de dar um lar e tudo o mais para uma cabecinha tão perturbada. A espera parece interminável, ficar na fila já é angustiante. Esperar o que? Quem?

Crianças inocentes que tragicamente foram parar nesses abrigos, tem um pouco mais de sorte, de aceitação para um bom convívio familiar junto aos seus novos ¨pais¨, pois são menos castigadas pela vida e assim são receptivas, embora carreguem traumas que a vida lhes ofereceu, estes são mais fáceis de serem tratados e a meninada fica menos tempo na ala do aguardo, como se fossem bichinhos de estimação à espera de alguém que por ventura sensibilizado agrade-se de seu jeitinho juvenil.
Os recém nascidos embora sejam os mais procurados para a adoção, já sofrem discriminações, os motivos são óbvios, não precisarei me estender citando um a um, apenas o mais decisivo, o "tom da pele¨.

Nossos bebês são alvos fáceis "tipo exportação". Muitos deles são adotados por casais estrangeiros. Bebês não sofrem a dor da partida, não sentem a rejeição alheia, a adaptação é recíproca. Em cada criança desconhecida, há um ser vivo sequestrado, necessitando se libertar.
A criança nasce pura, a sociedade que a corrompe.

5 comentários:

Beti Timm disse...

oi,Estrelinha,

tomei a liberdade de publicar este texto teu, pq está excelente. retrata com fidelidade a realidade das crianças no Brasil e no mundo.

Desculpa!!

Beijos

Espaço Mensaleiro disse...

Vim visitar o postagem sobre adoção.

Seu blog é real.
Peço autorização para inclui-no link do Espaço Mensaleiro.

Se permitir, por favor,
responda lá no Espaço Mensaleiro.
Se não permitir, compreenderei.
Muito obrigada.
Eliana Alves

Nina disse...

a foto do menininho na rua é de cortar o coracao :(

o nosso país é tão negligente com nossas criancas, meu Deus. qt dor isso traz.

Jens disse...

Oi Cris.
"Em cada criança desconhecida, há um ser vivo sequestrado, necessitando se libertar". Constatação verdadeira e dolorida. Acho que existem duas maneiras de resolver esta questão. Primeiro, através da conscientização da juventude (mas não apenas ela) de que o ato sexual não precisa, necessariamente, redundar em filhos (existem preservativos); segundo, mas não menos importante, com o despertar do afeto e da solidariedade daqueles que tem condições de adotar uma criança. Enquanto isto não acontecer, seremos um grande país com uma sociedade pequena.
Parabéns pela postagem.
Um beijo bom.

Eliana Gerânio Honório. disse...

Vim rever, visitar...
Voltarei.

Beijão!